domingo, março 4

de nada

meu poema não é pra você
não há poesia em sua boca
não há poesia em seu beijo
não há poesia em seu seio
não há poesia em você
não há poesia em mim
não há poesia no amor que vivemos
não há poesia
nessa poesia
então eu fico por aqui
sem poema, sem poesia
sem dilema, sem alegria
sem teoremas, sem teorias
sem dores, nem choros
nada de gritos, nada de esporros
tudo pra chegar ao nada
meu poema é sobre nada
e é tudo o que posso dizer
meu poema não fala de amor
meu poema não é pra você
sinto dizer,
mas não é.

9 comentários:

Bruna Maria disse...

O poema sobre o nada, mas que parece guardar, ainda assim, alguma lembrança ácida.

Beijos!

ariane disse...

tudo inserido neste nada expressado...

o vazio têm seu conteúdo, e parece ser infinito...

gosto muito de sua fala...

beijos e boa semana

diovvani mendonça disse...

Poesia
é um
barato
que voa.

Doa
a
quem
doer.

AbraçoDasMinas.

jô disse...

falando tudo mentindo sobre o nada, dizendo que ri enquanto chora.

Rô disse...

Maravilha! Meu ídolo!

Cristina Loureiro dos Santos disse...

É um poema sobre nada que diz tudo... Muito belo!

Adorei :)

Juliana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juliana disse...

que assim seja. pra quem quer que tenha sido. pelo motivo/não motivo qualquer que lhe tenha dado sentido. de qualquer forma, ou sem forma alguma. lindo.

(tinha esquecido como é bom vir aqui te visitar...)

Mary disse...

Esse nada que não é e é.

Adorei!

Beijosss ;***