segunda-feira, março 26

acessos

eu hoje revejo os seus versos
e me ponho a pensar em seus badulaques azuis-
cor de mar



somos jovens pra pensar no fim do mundo
foi você quem disse
somos o mundo quando transformarmo-nos em três
que logo depois serão quatro
- eu lhe disse



a chave está com o porteiro
entre sem fazer barulho
eu posso estar dormindo-
acordado buscando
os tons reais do
caminho lúdico
nos sons que
transcrevo


minha cara
no espelho
remete-me
ao tempo
em que
dançamos
descompassos
num dia
de chuva
e de frio


minha cara, minha cara, minha cara
sinta-se em casa...

regue as plantas, leia os jornais
pinte as unhas de vermelho-escarlate
prenda os cabelos, passe um café

ajeite os portas-retratos, ria da minha desordem
experimente usar o meu perfume
e faça um bolo de limão


quando sair
deixe um bilhete-
poesia
e guarde a imagem
dos meus sonhos
azuis
oscilando
entre canções
de amores
multi-coloridos



eu posso acordar de repente
querendo sonhar sonhos seus...

10 comentários:

diovvani mendonça disse...

M-a-r-a-v-i-l-h-a!!! Pô, sem desmerecer os outros - esse; é dos seus poemas que mais gostei. Identifiquei-me pricipalmente aqui ó:

"posso estar dormindo-
acordado buscando
os tons reais do
caminho lúdico
nos sons que
transcrevo"

AbraçoDasMinas.

Cecília Braga disse...

Tudo tão líquido. Escorre. No entanto, nada sangra.
é tudo tão azul, feito dia claro em frente ao mar. Pensamento feito mergulho. E pés fincados na areia.
A vida soprando suave, tantas possibilidades...amanhã, talvez.
=*

Wagner Marques disse...

Percebo algo de violento ao sonhar o sonho dos outros, mas nada nos impede de sermos co-irmãos de uma mesma realidade...

gostei do blog!

abraço.

Rayanne disse...

" Eu posso acordar de repente, querendo sonhar seus sonhos..." a chave de ouro de um belíssimo poema.

**Estrelas**

Marla de Queiroz disse...

Putz, Clovis...
Esse poema tem de ser musicado!
É maravilhoso!

fabio jardim disse...

belo quadro, clóvis! cheio de cores.

Jefferson P. disse...

continues a sonhar...

Abrçs

Angelo disse...

Bom... Muito bom, criatura urbana. Tá cada vez mais afiado, inspirado e esquizofrênico; essa fusão é perfeita.
Abraço.

Joyeux disse...

sempre fala com ela?

Mary disse...

Acessos multicoloridos...

Lindo, Clovinho!

:)

Beijoss