sábado, dezembro 22

Frestas

parece que as aves se absurdam de azul
e então voam
azul flutua, creia
se absurde de azul.


fromhoej era um menino calado
e mal-visto pelos seus comportamentos
ele dava a andar de retalhos
e fumava na praia com Lino
que era um menino bem visto pelos seus comportamentos
mesmo fumando na praia e andando aos retalhos
fromhoej achava graça e sorria breus
Lino sonhava acordado desenhando versos na areia com seus brancos pés-de-vento.

se a sina for turva
desfaça o verso
nem tente um soneto
não sonhe, não vinga
promessa de lira nula
diga a ela que não há poesia
e que você tirou férias e foi pro Caribe.


sabe de uma coisa?
sabe.

2 comentários:

SAMANTHA ABREU disse...

puxa...
me abateu uma vontade de.. sei lá, ser tomada desse azul, livre e dona.

Lindo, Clóvis!
Feliz Natal, querido.
e olha:
tem novidade no Falópio e nas Descontroladas.
Apareça!
Um beijo!

Beanes disse...

sim. sei!
abraço meu amigo