sexta-feira, agosto 10

acordes

Fugindo da normalidade
encontrei a raridade dos sentires
dos prazeres
dos deveres que não devo
das mentiras que não digo (sim, eu minto!)
quando eu falo de tristeza
quando esqueço da beleza
das canções e dos poemas
dos tufões e dos dilemas
(teorias, teoremas...)
Passos meus descompassados
seguros, desenfreados
diários e sem fim...
Qualquer canto é canto, e pronto.
Um acorde meio tonto, dois acordes e são tantos,
acordo no ponto, enfim
no aqui e no além
venho para ser alguém,
mas sem esquecer de mim...


.
.
.

Poeminha escrito aos 17 anos e encontrado, despretensiosamente, no avesso de um caderno escolar, entre inúmeros rabiscos, gravuras torpes e pequenos corações que continham as letras "C e S" emoldurando o seu interior.

12 comentários:

Felipe Dib disse...

nossa, muito bom!

SAMANTHA ABREU disse...

Passos meus descompassados
seguros, desenfreados
diários e sem fim...


sou assim todos os dias, de segunda à domingo, 24 hrs.
é no sem fim que fica o descanso.

mary disse...

Gostei! Um quê de novas descobertas, novos sentires... :)

Beijoss

Mônica Montone disse...

Eu com 17 anos fazia rimas como paixão, ilusão, coração, kkkk

beijos, querido e bom fds

MM.

Pedro Pan disse...

, bom reencontrar escritos, inda mais em meio a corações e teoremas...
, abraços meus.

Edson Marques disse...

Clóvis,


Impressionante!


Só vim te reler de novo.


Abraços, flores, estrelas...



.

diovvani mendonça disse...

Lembranças, desenham acordes!!! Que acordam canções, que cochilavam, "den´da-gente".
^^^Abraço^^^, das montanhas.

Arthur Nogueira disse...

muito bom o poema. adoro a construção dele... fugir da normalidade sempre é uma fuga interessante. um abraço, clóvis.

Janaína disse...

então é um poema, da lira dos dezessete?! e há canção nele, desde então. Teorema fácil de resolver.
Beijos

paulo vigu disse...

Prezado Poeta! Andei fazendo um tudo. Cansei o anjo da guarda. Saindo em férias agora e voltando aos poetas on-line. Subi no alto da montanha pra ver a planície e os homens pequeninos e a aldeia de longe, longe, longe.Perdoe ausências. Riodaqui por aí.Paulo Vigu

Carol Montone disse...

que garoto instigante já era este Clóvis...gosto do seu jeito de dizer...
beijo
Carol Montone

David disse...

PERFEITO! o seu lirisimo aos 17 transbordava hein! rsrssr abçs